sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Romã: sorte e saúde!


Dizem que é bom no ano novo comer romã e guardar sete sementes em um papel na carteira, para ter dinheiro o ano todo, se isso dá certo eu não sei mas que esta fruta é benéfica pra nossa saúde, ah isso é sim!

Rica em ácidos fenólicos, flavonóides a Romã é de grande ação estética, agindo principalmente na saúde da pele.

Suas ações são muitas e dentre elas estão:

- Atua na diminuição do colesterol ruim (LDL) e do colesterol total;

- É um poderoso antioxidante por conter fitoquímicos que ajuda na prevenção contra doenças como diabetes, obesidade, hipertensão, e outras;

- Muito importante para prevenir o envelhecimento rápido e ajudar a manter a pele saudável;

- Fortalece nosso sistema imunológico e assim previne contra o aparecimento de gripes e viroses;

- Diminui as inflamações;

- Previne câncer de mama e próstata;

- Melhora a fertilidade.


Um Feliz Ano Novo!!!
E que 2012 seja muito bom pra todos nós!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Chá verde para perder peso e gordura

Estudo publicado na revista British Journal of Nutrition demonstrou que a adição de inulina ao chá verde é benéfica para o controle de peso, com redução de peso corporal total e de massa gorda, em indivíduos com sobrepeso.

O chá verde contém catequinas, tais como epigalocatequina galato (EGCG), com propriedades antioxidantes, anticâncer, anti-obesidade e efeitos hipolipemiantes. A inulina, por sua vez, é um prebiótico que beneficia o metabolismo lipídico e está associada com redução do peso corporal.  

Os pesquisadores avaliaram trinta indivíduos com idades entre 20-50 anos e índice de massa corporal ≥ 24 kg/m2.


Os indivíduos ingeriram o chá durante seis semanas, duas vezes ao dia, totalizando 650 ml/dia. 

Após as seis semanas, o grupo experimental reduziu o peso corporal em 1,29 kg, enquanto no grupo controle esta diminuição foi de apenas 0,35 kg. A redução de massa gorda foi significativamente maior no grupo experimental, que reduziu 0,82 kg de gordura, e no grupo controle foi de 0,27 kg. Além disso, depois de parar o consumo do chá verde durante duas semanas, os efeitos continuaram sobre a perda de peso e massa gorda no grupo experimental. 

Esses efeitos benéficos destes alimentos podem justificar a sua utilização como estratégia para o controle do peso corporal em populações com sobrepeso, a fim de evitar o surgimento de doenças cardiovasculares e metabólicas.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Dicas para as festas de final de ano

Pessoal, as festas de final de ano já chegaram e para não se perder e acabar ganhando peso nesta época, temos algumas dicas bem fáceis de serem colocadas em prática:
-  Se for fazer uma ceia em casa faça o planejamento de seu cardápio, escolha preparações leves e sem muita gordura, em seguida faça uma lista de compras.
- Se for para outro lugar faça um lanche antes de sair de casa. Coma frutas, iogurtes, tome um suco. Evitando assim chegar morrendo de fome na festa e não resistir às tentações.
- Faça todas as refeições do dia. Se você ficar muito tempo sem comer ficará com fome na hora da ceia e aí pode acabar descontando e comendo muito. 
- Beba água ao longo dia para evitar a desidratação.
- Entre as opções de carnes, prefira os assados ou grelhados e retire a pele. Opte pelas carnes magras, como peru ou outras aves e se tiver, peixe assado.

-  Não repita a refeição. Um prato que contém verduras, legumes, cereais, carnes, é suficiente.
 - Faça um prato bem colorido. Quanto mais colorido, mais saudável. E mastigue tudo muito bem e com calma.
- Cuidado com quantidade das frutas oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas, avelãs), pois fornecem muitas calorias. Elas possuem nutrientes funcionais em sua composição por isso não podem nem devem faltar, mas em pequenas quantidades.
- Prefira as frutas frescas, da época, frescas e docinhas, são uma delícia! Entre as frutas secas, o damasco é uma boa pedida.
- Coma apenas o suficiente para não sentir fome.
- Atenção para a bebida alcoólica! O álcool tem 7 kcal por grama. Quanto maior o teor alcoólico, maior as calorias da bebida. Beba com moderação.

- Não abandone os exercícios físicos neste período, procure se exercitar todos os dias.
- Aproveite a festa. Não preste tanta atenção na comida,  a ocasião é para confraternizar e ficar com a família e os amigos, e não para comer em exagero.
- Nos dias seguintes, retome sua rotina: nada de ficar comendo as sobras e sobremesas da ceia.

E se for viajar vale a pena ver umas dicas bem aqui.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Diferentes tipos de adoçantes e açúcares

Açúcar refinado é a sacarose que é obtida através de um processo de refinamento do açúcar da cana. É o tipo de açúcar mais consumido no mundo, e por ser muito processado acaba perdendo todas as vitaminas e minerais, resultando apenas em “calorias vazias”.
Açúcar cristal é muito utilizado no preparo de doces, passa por um processo de refinamento em que se perdem 90% dos sais minerais.
Açúcar demerara é obtido por um leve processo de purificação do açúcar da cana, porém não recebe aditivos químicos como o açúcar refinado. Mantém teores de minerais da cana semelhante ao açúcar mascavo. Ótimo para doces e para adoçar café e sucos.
Açúcar mascavo é feito do caldo de cana recém extraído, o que torna o seu gosto parecido com o da cana. Ele não passa pelo processo de branqueamento, então não tem aditivos químicos. Apresenta maior quantidade de cálcio, magnésio, fósforo e potássio. Seu benefício é ter vários nutrientes que favorecem o organismo.
Frutose é um açúcar extraído da fruta e do milho e tem o poder adoçante superior em 30 vezes ao da sacarose. Seria uma possível substituta da glicose na dieta de diabéticos, já que a frutose não requer insulina para ser absorvida pelo organismo, no entanto, ela é absorvida muito rapidamente e isso também não é muito bom pois pode gerar um aumento dos triglicerídios.
Xarope de agave é um adoçante natural obtido de uma planta mexicana, apresenta poder adoçante 3 vezes maior que o açúcar  e ainda possuí baixo índice glicêmico, não promovendo um pico de glicose sanguínea. É rico em minerais como ferro, cálcio, potássio e magnésio, e é menos viscoso que o mel, sendo dissolvido mais facilmente. Mas deve-se tomar o mesmo cuidado com a frutose.
Estévia é um adoçante produzido a partir de uma planta, seu poder adoçante pode chegar a ser de 70 a 400 vezes superior ao açúcar. Dentre seus benefícios destaque-se não conter calorias, a inibição da formação de cáries dentais, e ainda pode ser usada para fins culinários. Tem um gosto um pouco amargo, mas é o único indicado para grávidas e crianças.
sucralose é um adoçante produzido a partir da cana de açúcar e apresenta poder adoçante 600 vezes maior que o açúcar comum. Não contém calorias, e pode ser usado como açúcar mesmo em altas temperaturas. É aprovado para o uso de gestante. Como tem cloro na composição, compete com o iodo e prejudica quem tem problema de baixa função na tireóide, o hipotiroidismo.
O Mel é um alimento natural, feito por abelhas, é composto por 43% em média de frutose. É um alimento rico em minerais como selênio, manganês, zinco, cromo, alumínio. Por ser rapidamente absorvido não possibilita o ataque de bactérias intestinais, desta maneira, não forma grandes quantidades de gases.
O Melado é obtido pela evaporação do caldo de cana, ou a partir da rapadura, pode ser definido como xarope de caldo de cana. Seu uso é indicado em casos de anemia e prisão de ventre, e beneficia o crescimento de ossos e dentes, pois é riquíssimo em vitaminas e sais minerais.
Adoçantes Artificiais são produtos químicos que também servem para adoçar e que geralmente vem do petróleo ou de alguma reação química. Não existem estudos que comprovem a ocorrência de câncer, mas seu uso não pode ser indiscriminado. O adoçante, por ser um produto químico e industrializado, faz nosso organismo estressar e liberar cortisol podendo gerar o aumento da gordura corporal.

Não é que o açúcar seja o grande vilão da história, o problema é que consumimos em grande quantidade e é isso que faz mal. Esse excesso pode causar vários problemas de saúde como, diabetes, esteatose hepática, problemas no pâncreas e falta de insulina , resistência à insulina, acelera o envelhecimento por excesso de radical livre, fermenta o sistema digestivo produzindo gases e má digestão, atrapalhando a absorção de nutrientes, (podendo agravar queda de cabelo, unhas fracas, infertilidade), dentre outros.

O ideal é fazer o rodízio de açúcares e intercalar as marcas de adoçante e ir diminuindo. Não use sempre o mesmo tipo de adoçante ou açúcar. Varie o máximo que conseguir e vá diminuindo aos poucos. Assim você vai adaptar seu paladar e vai se acostumar com alimentos e bebidas menos doces.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Continuando o assunto, essa semana sairam os resultados da análise da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) sobre a presença de agrotóxicos em vegetais feito no ano de 2010.

Quase um terço dos vegetais mais consumidos pelos brasileiros apresentam resíduos de agrotóxicos em níveis inaceitáveis, de acordo com a Anvisa.

Das amostras de alimentos analisadas pela agência, 28% apresentaram ou limites acima do recomendável ou substâncias não aprovadas para o produto.

O campeão de irregularidades é o pimentão -- 92% das amostras analisadas foram consideradas insatisfatórias. Há dois anos, esse índice era de 65%.

Os outros dois alimentos mais problemáticos são o morango e o pepino, com 63% e 57% de amostras com mais agrotóxicos do que o permitido, respectivamente.

Foram analisadas 2488 amostras em todos os Estados e no Distrito Federal, exceto São Paulo, que não quis participar da avaliação.

Segundo José Agenor Álvares da Silva, diretor da Anvisa, o problema de resíduos químicos em alimentos pode estar relacionado ao custo dos agrotóxicos. Os pequenos produtores, diz ele, acabam comprando produtos baratos, mas inadequados para um determinado cultivo.

Silva cita ainda a falta de orientação de agrônomos sobre os produtos --agrotóxicos são usados para aumentar a a produção dos agricultores.

Dos cinquenta princípios ativos mais usados em agrotóxicos no Brasil, 20 já foram banidos na União Europeia, segundo o diretor da Anvisa.

A ingestão de comida com excesso de agrotóxicos de forma prolongada pode causar câncer, problemas neurológicos e malformação fetal. Pesquisas recentes mostram a relação da exposição a essas substâncias com doenças do sistema nervoso.

Em 2010, foi usado 1 milhão de toneladas de agrotóxicos em lavouras do país. Ou seja, 5 kg por brasileiro. Tá bom pra você?

Aí surge a pergunta: lavando eu consigo retirar essas substâncias, e como eu faço?

- Podemos retirar uma parte do agrotóxico na lavagem, esta deve ser feita em água corrente, pode ser utilizada uma escovinha ou uma esponja para esfregar a casca dos alimentos para tirar mecanicamente, em seguida o vegetal deve ser deixado de molho por 15 minutos em solução clorada (aqueles sanitizantes que encontramos no supermercado perto das verduras) e depois enxaguar novamente em água corrente.


Mas vamos lá, muitas vezes o alimento absorve essas substâncias e aí não tem lavagem que retire.
Existem alguns pesquisadores que afirmam que deixar de molho 30 minutos em 1 litro de água com 1 col. de sopa rasa de bicarbonato de sódio ajuda ainda mais na retirada do agrotóxico. Esse processo deve ser feito antes de deixar de molho na solução clorada.

Fonte: folha.com

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

"O veneno está na mesa"

Um documentário lançado este ano e muito interessante é o “O veneno está na mesa”. O filme alerta sobre o consumo de agrotóxicos no Brasil e suas consequências para a saúde.

Aqui está o vídeo na íntegra, assista e divulgue.



Quando os nutricionistas falam para se escolher orgânicos, não estamos com frescura. Alguns agrotóxicos, que já foram proibidos em vários países do mundo, como EUA e China, são permitidos e utilizados em larga escala no Brasil. Presentes não apenas nos alimentos frescos, mas também nos alimentos processados presentes no nosso dia a dia.

Outro dado alarmante vem de uma pesquisa que avaliou o leite materno e identificou a presença de agrotóxicos, inclusive de um determinado tipo proibido há vários anos atrás.

Há um tempo atrás falei sobre a importância de consumirmos alimentos orgânicos, seus benefícios, se quiserem conferir é só clicar aqui.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Dicas para combater o estresse com a alimentação

 Hoje em dia é comum que as pessoas vivam estressadas, por diversos motivos, é o trabalho, o transito, a quantidade de atividades que temos no dia a dia, mas a alimentação pode dar uma forcinha para cuidarmos da nossa saúde física e mental também.

Seguem umas dicas para não se deixar abater pela exaustão e pelo estresse.

Vamos lá:
  • Aumentar o consumo de carboidratos integrais;
  • Vegetais verdes crus acalmam e aumentam a auto-estima;
  • Aumentar o consumo de fibras;
  • Aumentar pepino e frutas vermelhas – fontes de nutrientes que diminuem a fadiga;
  • Consumir sementes oleaginosas - castanhas, nozes, amêndoas, macadâmia;
  • Consumir grãos integrais e soja;
  • Cebola – induz ao relaxamento e sono;
  • Guaraná, alecrim e sálvia – aumentam a vitalidade cerebral e a capacidade de memória.

Podemos também aproveitar que nos últimos dias o calor deu uma trégua e aqui na região está bem fresquinho e tomar chás no período da noite, para dar uma relaxadinha e estimular uma ótima noite de sono.

Opções: erva-cidreira, camomila, hortelã, alecrim, canela, gengibre e cravo.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Dicas para constipação

Uma grande queixa no consultório, principalmente das mulheres, é a constipação, o tal do “intestino preso”, então hoje vou colocar algumas dicas para melhorar esse problema.
Se você faz parte deste time que sofre na hora de ir ao banheiro leia com atenção e tente colocar em prática!

Recomendações para prevenção e tratamento:
- Beber pelo menos 2 litros de água ao dia (essa é fundamental!);
- Evitar alimentos pobres em fibras e enzimas digestivas como bolos, doces, pão branco, massas, alimentos industrializados em geral;
 - Aumentar os alimentos ricos em fibra como legumes, verduras, frutas, pães e biscoitos integrais, arroz integral;
- Laranja engolindo o bagaço;
- Consumir iogurte natural;
- Evitar o uso de laxantes;
- Praticar atividades físicas regulares;
- Fazer o uso de alimentos quentes ou frios no desjejum para estimular a movimentação do intestino;
- Reservar um horário todos os dias para ir ao banheiro a fim de criar um hábito intestinal regular.
- Aumentar o consumo de alimentos laxantes: Abóbora, abobrinha, abacaxi, ameixa preta, aveia, abacate, amendoim, arroz integral, brócolis, beterraba, cebola, couve, centeio, caqui, couve-flor, ervilha, feijão, laranja com bagaço, maçã com casca, mamão, manga, mexerica/tangerina, morango, milho verde, melão, melancia, quiabo, pepino, rabanete, repolho, vagem, trigo integral, tomate, alface, chicória, acelga.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Farinha de feijão branco e de maçã

Farinha de feijão branco

A faseolamina substância presente no grão inibe o processo de digestão do carboidrato e retarda a absorção de açúcares no sangue, muito bom para viciados em carboidratos.
Ela ainda ajuda a reduzir o apetite, auxiliando no emagrecimento!


Farinha de maçã

Fruta rica em vitaminas, minerais e fibras. A farinha de maçã aumenta a sensação de saciedade e reduz o apetite, auxiliando na perda de peso.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Farinha de berinjela e de maracujá

Farinha de berinjela

É um vegetal rico em vitamina A, complexo B e C, cálcio, fósforo e ferro, além de antioxidante como flavonóides presente na casca da berinjela.
Auxilia na redução do colesterol e triglicerídeos e na função hepática.



Farinha de maracujá

Rico em fibras (pectina). Ajuda na redução da glicose (controlando a glicemia) e colesterol ruim, regula a flora intestinal e age como moderador de apetite.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Farinha de uva e de laranja


Farinha de uva

Rica em fibras e antioxidantes (compostos fenólicos). Auxilia na redução do colesterol, previne o envelhecimento precoce, doença cardiovascular e aumenta a imunidade.


Farinha de laranja

Contém citrus aurantium, que acelera o metabolismo local de gordura corporal, auxiliando no emagrecimento, digestão e estimulante geral.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Farinhas e seus benefícios

Hoje em dia vemos no mercado uma quantidade grande de tipos de farinhas diferentes, são tantas que não conseguimos decidir qual usar e qual a utilidade de cada uma.
Podemos usar as farinhas para diminuir o açúcar e gordura no sangue, ajudando na prevenção e controle de diabetes, colesterol e elas de quebra ajudam a emagrecer.
Outro fato importante, é que toda fibra tem fibra insolúvel e solúvel na composição. Fibra insolúvel vai ajudar o intestino funcionar melhor e a solúvel vai promover saciedade, tirando um pouco a fome.
A partir de hoje vou colocar um tipo diferente para que possamos conhecer e utilizar no nosso dia a dia em sucos, frutas, iogurtes, em preparações e sobre a comida.
Sugestão de uso: 1 a 2 col. de sopa/dia de um tipo de farinha.

Farinha de Banana Verde: além de ser rica em vitaminas, minerais e fibras, contém amido resistente (que melhora o funcionamento do intestino). A farinha de banana verde auxilia na redução da glicose, diminuição do apetite, emagrecimento e disbiose intestinal.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Você sabia? Para quem quer ser papai!

Dois estudos apresentados em uma conferência nos EUA esta semana chegaram à conclusão que a dieta ocidentalizada, ou seja, com muita carne vermelha e alimentos refinados, prejudica a motilidade (a movimentação) dos espermatozóides.

Por outro lado, uma dieta rica em peixes, vegetais e grãos integrais pode melhorar e muito a viagem dos benditos até o óvulo.

Outro dado encontrado nesses estudos mostrou que excesso das famosas gordura trans, diminui a contagem  de espermatozóides.

sábado, 22 de outubro de 2011

Já ouviu falar da Chia?

A Chia é um alimento de origem andina, nativa do México e Guatemala. Seus grãos já podem ser considerados superalimentos por serem fontes de proteína, ômega 3, antioxidantes e fibras, além de serem ricos em potássio e cálcio.

Recém chegada ao Brasil, a Chia já era consumida há mais de dois mil anos a.C. por povos maias e astecas. Estudos redescobriram a importância desse grão a partir da década de 90 e hoje é freqüentemente utilizada na alimentação em muitos países.

Sugere-se o consumo diário de 40g dessa semente (aproximadamente duas colheres de sopa), já que tem a mesma quantidade de proteína de meio bife bovino, 4 vezes mais ômega 3 do que um filé de salmão, a mesma quantidade de potássio de uma banana grande e sua quantidade de cálcio equivale a um copo e meio de leite integral. Além disso, seu grão é composto 40% de fibras, sendo 36% de fibras insolúveis, podendo oferecer a metade da quantidade diária de fibras recomendadas pela Organização Mundial da Saúde.

Dentre os benefícios do consumo regular desse alimento, podemos citar:
- Promove a perda de peso: A grande quantidade de fibras, principalmente insolúveis, promove a saciedade.

- Melhora a disposição ao longo do dia: Devido o fornecimento de proteínas de boa qualidade, associada aos demais nutrientes presentes.

- Controla o açúcar no sangue: A alta quantidade de fibras promove a lenta liberação de açúcar para o sangue.

- Fornece ômega 3: protege o coração e regula os níveis de colesterol no sangue, além de facilitar o aprendizado e a memória.

- Fornece antioxidantes: Sabe-se que estes combatem os radicais livres e, portanto, retardam o envelhecimento e degeneração dos tecidos em doenças como o  mal de Parkinson e mal de Alzheimer.

- Ajuda a prevenir diverticulite: A grande quantidade de fibras promove a prevenção do aparecimento de divertículos ocasionados por uma dieta rica em alimentos industrializados e pobres em fibras.

- Substitui óleos e manteigas nas preparações: Sugere-se que metade do óleo ou gordura a ser utilizada na preparação possa ser substituída pelo gel da chia (02 colheres de chá de chia em 250 ml de água, por 20 minutos).

- Praticidade para consumir: Embora não tenha gosto, esse alimento é capaz de acentuar os sabores dos ingredientes das preparações as quais incluem a chia. É possível adicioná-la às frutas, vitaminas, saladas, pães, bolos, pudins, chocolates, molhos, ou seja, em qualquer preparação.  Além disso, não há a necessidade de triturá-la para obter os benefícios citados.

- Não contém glúten: a Chia pode ser consumida por doentes celíacos.

Com tantos benefícios podemos considerar a Chia como um superalimento, porém cuidado com exageros, pois duas colheres de sopa sugeridas têm aproximadamente 130 calorias.

Agora é só esperar chegar aqui na região!

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Gergelim, vale a pena consumir!

As sementes de gergelim não servem apenas para das um gostinho especial a pães, saladas e receitas elas contêm uma grande variedade de princípios nutritivos de grande valor.
O gergelim umedece e lubrifica os intestinos em função da presença de ácido linol presente na casca, aumentando o peristaltismo intestinal, o trânsito do bolo alimentar e ativando a circulação sanguínea na parede intestinal. Também evita e trata a prisão de ventre e hemorróidas.
O gergelim é uma excelente fonte de proteínas, rico em gorduras do bem (gorduras monoinsaturadas) e com grande concentração de fibras.
É indicado no controle da glicemia sanguínea (açúcar no sangue). Além disso, o gergelim apresenta grande quantidade de cálcio, ajudando no controle da massa corporal gorda, tanto na lipólise (quebra de gordura), quanto na inibição da lipogênese (armazenamento de tecido adiposo). Apresenta também alto teor de fósforo e ferro e é rico em vitaminas do complexo B.

Alguns benefícios:
- Fortalece os tendões e ossos;
- Tonifica o fígado e os rins;
- Tônico geral, principalmente após hemorragias;
- Combate dores lombares e de joelhos, reumatismo;
- Evita a queda e o branqueamento precoce dos cabelos;
- Melhora a elasticidade da pele e desenvolve forte poder antioxidante nas células.

Não há estudos suficientes para ter certeza da quantidade diária exata que devemos ingerir, porém alguns estudos mostram que a ingestão de 30g/dia já nos traz benefícios, como a redução do risco de diabetes e obesidade por exemplo.
O ideal é que a semente seja ingerida em sua forma integral, porém qualquer alimento que apresentar em sua composição o gergelim vai trazer benefícios ao nosso corpo. Hoje já podemos encontrar vários alimentos que o possui, inclusive barrinhas de sementes, que possuem o gergelim como seu ingredientes principal, mas também podemos inseri-lo em nossas receitas caseiras diariamente, levando um toque mais saboroso como ao arroz e saladas.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Dia Internacional de Combate a Obesidade

Não poderia deixar de postar hoje dia 11 de Outubro, sobre o Dia Internacional de Combate à Obesidade!

A população está cada vez mais sedentária e, com isso, crescem os números da obesidade e a preocupação dos profissionais de saúde em combatê-la e, conseqüentemente, em prevenir as diversas disfunções causadas pelo excesso de peso. Hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, dislipidemia, artroses, varizes e síndrome metabólica são algumas delas.

A obesidade é uma doença crônica, de difícil tratamento, que pode ser resultado de herança genética, fisiológica, sedentarismo, excesso de alimentos ou alimentação inadequada, devido a transtornos alimentares.

Sua prevenção tem três fatores principais: reeducação alimentar, aumento ou prática de atividade física e mudança no estilo de vida.

Mexa-se e fuja desta epidemia que assombra os dias atuais!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Consumo exagerado de sal causa prejuízo aos olhos e a tireóide

O consumo em excesso de sal é o principal responsável pelo aumento da pressão arterial, doença que leva a doenças cardiovasculares, como derrame, e afeta a retina, a estrutura do olho responsável pela formação de imagens. Segundo o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, a falta de informação sobre cuidados com a alimentação diária e o envelhecimento da população estão aumentando o número de pessoas com alterações na membrana no fundo do olho, o que eleva o risco de perda de visão.

A Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE mostra que sete em cada dez brasileiros consomem mais sal do que o recomendado, ou seja, até 5 gramas/dia para crianças e idosos ou 6 gramas/dia para adolescentes e adultos. Esse hábito danifica as artérias da retina, reforça o médico. E o problema se agrava porque a doença no olho normalmente não apresenta sintomas e não é percebida pelos pacientes.

A retina pode sofrer isquemia, a interrupção de circulação de sangue na veia central; hemorragia, devido ao afinamento da parede dos vasos e das artérias; edema do disco óptico, por formação de depósitos, estreitamento das artérias e dilatação das veias. O oftalmologista ensina que o controle do sal na dieta inclui até os doces industrializados que contêm sódio para sua conservação.

- Usar sal light com redução de 50% do sódio só com orientação de nutricionista ou médico. Isso porque o maior teor de potássio desse tipo de produto pode ser contra-indicado para quem sofre de doenças nos rins. Prefira consumir mais ômega 3, encontrado em semente de linha, castanhas e peixes como atum e sardinha. Esses alimentos ajudam a melhorar a circulação na retina.

O excesso de iodo, presente no sal, também afeta o funcionamento da glândula tireoide e pode desencadear uma doença ocular chamada orbitopatia de Graves, que se caracterizada por olhos vermelhos, retração palpebral, inchaço da conjuntiva e dor. Em alguns casos, a órbita ocular salta para fora. Há situações ainda em que a pessoa tem estrabismo restritivo, visão dupla e elevação da pressão intraocular.

Fonte: O GLOBO

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Calorias X Qualidade Nutricional

Hoje em dia quando se pensa em seguir um plano alimentar, seja qual for a sua finalidade, tanto para diminuir peso ou percentual de gordura ou cuidar de algum problema de saúde as pessoas ficam em dúvida quanto a real importância das calorias na sua alimentação.

As calorias são realmente importantes?

Se calorias fossem tão importantes quanto lemos e vimos por aí, seria mais vantajoso beber uma coca-cola zero (que possui 0 calorias) ao invés de um suco de laranja de 90 calorias aproximadamente, mas é cheio de vitaminas e minerais. Ou quem sabe usar maionese de 40 calorias em uma colher onde se predomina as gorduras saturadas (que em excesso nos fazem mal) ao invés de um queijo magro onde essas mesmas calorias são provenientes de proteínas de alto valor biológico.

Cuidado com as faltas substituições, não podemos trocar biscoito água e sal por pão integral, se em 4 biscoitos temos as mesmas calorias de uma fatia de pão, nutricionalmente são completamente diferentes, temos que levar em consideração a quantidade de gorduras e fibras que encontramos neles.

Pensemos no seguinte, se uma dieta prescrita tiver 1500 calorias, por exemplo, quer dizer que se o indivíduo comer 1000 calorias provenientes de frituras, alimentos com alto teor de gordura, doces, fast food, ele irá emagrecer? E fora os outros problemas que este tipo de alimento pode causar.

Pensem nisso...

Nosso corpo não necessita somente de calorias, energia, precisamos de vitaminas, minerais, antioxidantes, carboidratos complexos, proteínas, gorduras boas.

Assim conseguimos ver a diferença entre um plano alimentar baseado em calorias e outro em qualidade de alimentos!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Nutrientes essenciais para o metabolismo de carboidratos


Quem come muito carboidrato como, pães, massas, doces, arroz, batata, milho, mandioca e inhame, deve ter em mente que para metabolizar isso tudo alguns nutrientes são essenciais para que o organismo dê conta de tanto açúcar circulante.


Seguem abaixo os nutrientes e os alimentos fontes mais importantes:
Magnésio: semente de abóbora, pistache, castanha de caju, avelã, acelga, couve, espinafre.
Calcio: sardinha, folhas de mostarda, iogurte, couve, bacalhau.
Vitamina B6: gérmen de trigo, oleaginosas
Ferro: carne vermelha, feijão, folhas verdes escuras, lentilha.
Zinco: quinua, amaranto, oleaginosas, farelo de aveia, arroz integral
Picolinato de Cromo: quinua, Levedo de cerveja, produtos à base de grãos integrais, fígado, queijo.
Vanádio: salsinha, cogumelos.
Vitamina C: laranja, goiaba, limão, molho de tomate.
Ácido Alfa-lipóico: espinafre, brócolis e batata.
Coenzima Q10: carnes, aves e peixes, cebola, amendoim, espinafre.

No caso de diabéticos ou hipoglicemicos, que fazem de tudo para controlar a glicemia através da alimentação, e não obtém resultado, com certeza está faltando esses nutrientes na dieta.
Mas vale lembrar, não é porque está ingerindo muitos nutrientes específicos para isso que podemos “atolar” nos carboidratos hein, o interessante é ingerir alimentos de todos os grupos alimentares: proteínas, carboidratos (de preferência sempre integrais), lipídios, fibras e água.
O mais interessante mesmo é a variedade da alimentação no nosso dia a dia, ingerindo um pouco de cada alimento e alimentos diferentes todos os dias.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Semana do peixe

Foi lançada pelo Ministério da Saúde e Ministério da Pesca e Aquicultura a campanha que tem o objetivo de incentivar o consumo de pescados pelos brasileiros como parte de uma alimentação saudável. A campanha foi lançada para a 8ª Semana do Peixe, que ocorre entre os dias 11 e 24 de setembro, com o tema “Inclua pescado na sua alimentação: é gostoso e faz bem para a saúde”.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também apoia o evento, bem como a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) e Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) que irão coordenar ações de incentivo ao consumo de pescados por seus afiliados.

Segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2008/2009, o consumo anual de peixe pelo brasileiro é de 9 kg. A quantidade recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de 12 kg de pescado por habitante/ano. Patrícia Jaime, coordenadora-geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, revela que nesta pesquisa o percentual de indivíduos que reportaram a ingestão de pescado, pelo menos uma vez na semana, foi de 6,4% e somente 10,8% declaram o consumo fora do domicílio. “Precisamos estimular as pessoas a se alimentarem melhor. O peixe traz inúmeros benefícios para a saúde, mas para abastecer o mercado e torná-lo acessível para todos, é necessário ordenar e fomentar a aquicultura, visando o aumento da produção e oferta de alimentos”, destaca. Por este motivo, o Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, recomenda o consumo de peixe fresco pelo menos duas vezes por semana.

Assim, para aumentar o consumo durante a Semana do Peixe serão distribuídas cartilhas com informações sobre os benefícios do consumo de pescados para a saúde, orientações sobre como verificar a qualidade do produto na hora da compra e quais devem ser os cuidados na higienização. Além disso, a cartilha contém receitas regionais, nutricionalmente adequadas, que promovem a redução de sal e gordura. Cartazes serão fixados em bares, restaurantes, supermercados participantes da campanha e os produtos ligados à Semana do Peixe receberão exposição e sinalização diferenciadas nos supermercados.
 
Bacana né?
 
E para acessar a cartilha é só clicar aqui

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Terapia no emagrecimento

Você sabe que obesidade e sobrepeso são causados por diferentes fatores para diferentes pessoas. Porém, quaisquer que sejam as causas, o tratamento envolve modificação de hábitos alimentares. É fundamental que se coma menos e melhor. Fácil de entender, muitas vezes complicado de fazer, justamente porque não é a lógica que rege o comportamento alimentar.

Podemos comer por fome, porque estamos habituados, porque tem comida, porque estamos acompanhados, sozinhos, ansiosos, tristes, estressados, deprimidos, nos apercebendo disso ou não. Mesmo percebendo não conseguimos evitar. Determinados hábitos estão associados a nossa história. A momentos alegres e tristes. Podemos condicionar e automatizar determinados comportamentos. Por exemplo, chego hoje em casa com fome e como um sanduíche. Amanhã chego com fome e como um sanduíche. Depois de amanhã, sem fome, como o mesmo sanduíche.

Todas essas questões, e muitas outras não mencionadas, podem nos levar a comer indevidamente, a mais do que deveríamos para manter o peso, e engordarmos.

Em nossos dias sabemos o que fazer. Mas... muitas vezes não conseguimos. Reincidimos nos mesmos erros. A comida adquire outra função em nossas vidas que não a de nutrir. Comer e nutrir podem ser coisas diferentes. Posso ter comido chocolate o dia todo e, mas não me nutri.

A nutrição cuida do lado lógico do alimento. Quando recebemos a prescrição da nutricionista, personalizada, balanceada e saborosa, estão embutidos conhecimentos lógicos, cientificamente embasados. Se o seguirmos, emagreceremos! Mas, muitos não conseguem

Aí entra a psicologia, que cuida do comportamento alimentar mais primitivo, muitas vezes ilógico, ligado a outros estímulos que não à fome, muito mais irracional, automático, resistente à persuasão. O comportamento alimentar inadequado sabota o comportamento nutricional e os mais sinceros propósitos de emagrecimento. É a psicologia que tenta desvendar porque, mesmo querendo emagrecer, sabendo o que fazer a pessoa não consegue executar aquilo que sabe que deveria. Ansiedade? Stress? Auto sabotagem? Tensão? Será que a comida tem alguma função na vida da pessoa? Ou comer demais é uma forma inadequada de expressar emoções?

Nem a medicina nem a nutrição respondem a essas questões. Aqui entra a psicologia.

Se você sabe o que fazer para emagrecer e consegue, para isso, não precisa de terapia. Mas, se não consegue, se vai de dieta em dieta, come compulsivamente, apresenta longo histórico de variação de peso, complemente o programa médico-nutricional incluindo a terapia.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Mastigar bem para perder peso

Muitas vezes nem percebemos como nos alimentamos rápido e até nossas mordidas se tornam automáticas para abreviar o tempo à mesa.

Em um estudo na Inglaterra os voluntários que mascaram 35 cada porção de alimento simplesmente comiam menos quando comparados aos outros que só repetiam o movimento 10 vezes. Isso porque a própria contração muscular serve de estímulo à liberação  de substâncias responsáveis pela sensação de saciedade.

Um experimento brasileiro revela que a frequência de obesos que mastigam com apenas um lado da boca é significamente maior do que a de indivíduos no peso adequado. Justificado pelo fato da mastigação bilateral ter repercussão, por via nervosa, no hipotálamo, a área do cérebro que controla a fome.

Em outras palavras, mastigar o que você ingere por poucas vezes costuma terminar em comida demais no estômago.

Fica a dica:
- Antes de engolir abra e feche o maxilar pelo menos 30 vezes em cada ida do talher ao lábio.

- Tenha calma. Um intervalo entre uma garfada e outra deve ser de exatamente 20 segundos.

- Use a língua para dividir o alimento entre os dois cantos da boca. Ao longo da mastigação reveze-os de lugar.